Aqui demissão indevida não tem vez! Sindicato faz reintegração no Assaí

postado em: #ficaadica, Notícias | 0

Foi um dia de comemoração para Sirleia Maria Mello da Silva e a direção do Sindicato dos Comerciários. Nesta terça, dia 15, a trabalhadora foi reintegrada ao seu posto no Assaí de Bangu. A ação foi uma conquista do jurídico do Sindicato que ingressou na justiça para reparar a demissão injusta que a trabalhadora sofreu.

“Hoje foi um dia de muita alegria. Fizemos valer os direitos dos trabalhadores. A comerciária, demitida injustamente, foi reintegrada ao seu trabalho. Que outros trabalhadores vejam esse exemplo, de que vale a pena correr atrás dos seus direitos. Você que é trabalhador do comércio, pode sempre entrar em contato com a gente para ter toda a assistência jurídica”, comemora Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários..

A operadora de caixa começou a trabalhar no Assaí em 2002. Porém, depois precisou ser afastada pelo INSS para tratamento médico. Mas em 2015, o supermercado demitiu a trabalhadora indevidamente por justa causa.

Diante dessa situação difícil, com demissão por justa causa, Sirleia não teve dúvida e resolveu seguir os conselhos que ouviu do seu companheiro, de que ela deveria procurar o Sindicato para garantir seus direitos. 

No atendimento, Sirleia recebeu as orientações do departamento jurídico do Sindicato, que rapidamente ingressou com a ação na justiça para reaver o posto de trabalho.

Nesta terça, chegou o dia de reparar a injustiça. Finalmente, a justiça decidiu a favor da trabalhadora, que além de ser reintegrada, receberá uma indenização por danos morais e todos os seus direitos desde o momento da demissão, em 2015, até hoje. 

O diretor do departamento jurídico, Paulo Henrique, também esteve no ato da reintegração, onde o oficial de justiça levou a decisão da juíza, e ressaltou mais essa conquista: “conseguimos recolocar a trabalhadora, demitida injustamente, no seu emprego. É importante que os comerciários saibam que têm um Sindicato para defendê-los, porque infelizmente vemos ainda muitos abusos. O comerciário sabe que pode contar com a gente, basta que ele nos procure para darmos todo o atendimento necessário”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez + dezenove =