Black Friday: os direitos dos comerciários não estão em promoção

postado em: #ficaadica, Notícias | 0

Black Friday de verdade respeita os comerciários. Se é bom pro patrão, tem que ser bom também para os comerciários. Não vale colocar metas inatingíveis, desrespeitar a carga horária e muitos menos assediar o comerciário

Neste ano, a Black Friday ocorre nesta sexta-feira, dia 29 de novembro, porém as lojas já estão no clima das promoções. Todo mundo quer vender e ganhar boas comissões, mas também deve estar atento aos direitos conquistados na convenção coletiva. Fique ligado!

“Esse é um momento em que as empresas aumentam o seu faturamento, mas também é um período de sobrecarga para os comerciários. Não podemos aceitar abusos, horas-extras intermináveis. É preciso respeitar a carga horária e garantir todos os direitos, inclusive o descanso semanal remunerado. É importante que cada comerciário conheça nossa convenção coletiva e não aceite nenhum tipo de abuso dos patrões”, destaca Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

A jornada semanal dos comerciários é de 44 horas. As convenções coletivas também garantem o piso salarial de cada segmento. Vale lembrar que é proibido pagar salários diferentes para funcionários que exerçam a mesma função.

Os vendedores comissionistas, puros ou mistos, têm direito a ajuda de custo mensal no valor de R$ 30,00 (Sindilojas) e R$ 73,54 (Sindigêneros). Os comerciários contratados por experiência pelo período de 90 dias têm direito ao piso de R$ 1.120,00 (Sindilojas) e R$ 1.118,99 (Sindigêneros), como também lanche aos sábados (R$ 23,50) e quebra de caixa. Veja no nosso site (comerciariosrio.org.br) as convenções de todos os segmentos do comércio.

O patrão pode aumentar sua jornada desde que pague pelas horas extras, além de garantir um descanso semanal remunerado. Essas regras são muito claras na CLT e nas convenções coletivas. Faça as contas  e não abra mão dos seus direitos. 

Ficou na dúvida sobre os seus direitos? Procure nosso Departamento Jurídico para receber orientação especializada. O atendimento é presencial e gratuito, por ordem de chegada na sede do Sindicato (R. André Cavalcanti, 33 Lapa) de segunda à quinta de 9h às 17h. Mais informações pelos telefones (21) 3266-4168 ou 3266-4155.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − quatro =