Sindicato descobre erro de R$ 26 mil em homologação de trabalhador

Após demitir um funcionário, a Nova Casas Bahia apresentou contas divergentes na homologação, o que despertou a desconfiança do Sindicato, que solicitou à empresa mais documentos para a conferência da quantia a ser paga ao trabalhador demitido. 

homologação

Na reunião seguinte, a empresa não apresentou tais documentos como solicitado, mas nosso homologador orientou que o trabalhador fosse à Caixa Econômica Federal e retornasse ao Sindicato com a nova relação. Neste retorno, constatamos uma diferença de cerca de vinte e seis mil reais nas verbas rescisórias.

“Mesmo após a reforma trabalhista do governo Temer, que retirou a obrigatoriedade do Sindicato realizar as homologações, o serviço continua mantido para evitar fraudes, rescisões erradas ou até contas incorretas. Todo o trabalhador que ficar com dúvidas, deve  procurar o Sindicato com os documentos rescisórios em mãos para confirmar os cálculos feitos pela empresa”, alertou o presidente do Sindicato dos Comerciários, Márcio Ayer.

Caso o trabalhador sinta que está sendo lesado, ele mesmo pode entrar em contato para receber orientação especializada. O atendimento é presencial e gratuito, os horários estão em nosso site.

A homologação deve ser realizada no prazo de 10 dias corridos após a dispensa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =