Sindicato reintegra trabalhador e garante continuidade do plano de saúde

postado em: Notícias | 0

Afastado do serviço por motivo de doenças, o trabalhador além de ser demitido indevidamente, teve seu plano de saúde cortado, em um momento que mais precisava, já que passava por tratamento. O Sindicato entrou com ação na justiça e garantiu a sua reintegração e a manutenção do plano de saúde, sob pena de multa diária no valor de mil reais. 

O comerciário, que é funcionário do supermercado Sendas, estava afastado por auxílio doença desde 2012 e descobriu que havia sido demitido quando foi fazer um exame, sendo informado que o plano de saúde foi encerrado. Ao entrar em contato com a empresa, em agosto de 2023, foi dito que ele já tinha sido demitido há uma semana. 

O trabalhador é portador de doença pulmonar obstrutiva crônica severa com importante enfisema, apresentando dispneia, insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida. E faz tratamento contínuo e uso de medicações. 

A dispensa do trabalhador foi efetuada de forma arbitrária, tendo em vista que não procedeu a correta verificação de seu estado de saúde no ato da demissão. Além disso, é inquestionável que a suspensão do plano de saúde foi realizada em um momento crítico na vida do trabalhador, deixando ele, que é idoso, por meses sem acesso aos serviços do plano.

“Infelizmente ainda hoje vemos absurdos como esse ocorrendo nas empresas. Um trabalhador afastado por doença, sendo demitido arbitrariamente, sem qualquer aviso, prejudicando seu tratamento por estar sem o plano de saúde. Nossos advogados agiram rapidamente para buscar essa reparação e conquistamos sua reintegração e a continuidade do plano, que tem ajudado ele no tratamento”, avalia Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 6 =