Negociação com patrões de shoppings e lojas de rua segue com poucos avanços

A negociação com os patrões de shoppings e lojas de rua segue difícil. Na última reunião, foi proposto o reajuste de 8%, sendo 4% em maio e 4% em setembro. Antes, o índice apresentado era de 6,5%.

campanha

Apesar de avançar um pouco, o valor segue abaixo do esperado, principalmente em um cenário de inflação continuada. Para piorar, os patrões continuam insistindo na proposta de aumento da carga horária para quem trabalha aos domingos e feriados e abertura das lojas na terça de carnaval. Um dos avanços foi a retirada da proposta dos patrões de abertura em 1º de janeiro. O Sindicato quer ainda a inclusão do cartão farmácia no Benefício Social Familiar. 

“Mais uma vez tivemos uma reunião com poucos avanços. Os trabalhadores precisam ficar atentos e cobrar dos patrões para termos uma proposta melhor. Rejeitamos esses 8% e esperamos uma nova contraproposta para ser apresentada aos comerciários”, avalia Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez + dezoito =