Patrões de lojas e shoppings querem dar 0% de reajuste e cortar direitos

Pode até parecer piada, mas não é. Na primeira reunião de negociação com os patrões de lojas e shoppings, a proposta das empresas foi de 0%. Não pretendem dar nada para os trabalhadores. Para piorar ainda vieram com um pacote de maldades: aumentar a carga horária para quem trabalha aos domingos e feriados, abrir as lojas no dia 1º de janeiro (Ano Novo), abertura o dia inteiro na quarta-feira de cinzas e retirar o Benefício Social Familiar, que tem ajudado muitas famílias comerciárias. Não podemos aceitar tamanho retrocesso! Vamos pra cima deles! A gente rala o ano todo e agora não querem dar nada de aumento.

sindilojas

Na reunião, de imediato o Sindicato deu um grande NÃO para esses patrões e cobrou uma proposta de aumento que contemple os comerciários. Não é possível que depois de ralar tanto, os empresários não consigam apresentar um valor justo de aumento salarial.

“Não dá pra acreditar que eles vieram com 0% de proposta. A inflação está descontrolada, tudo subiu de preço. Não dá pra aceitar que os salários fiquem rebaixados. Nossa luta é por aumento real para os comerciários e por mais direitos. Vamos cobrar isso dos patrões”, critica Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.  

Tá tudo caro!

A inflação acumulada do ano é de 12,47%. Quem vai ao supermercado sabe como tudo subiu de preço, principalmente os alimentos. A proposta do Sindicato, aprovada em assembleia, é de reajuste de 14,47%, que cobre a inflação, mais 2% de aumento real. É preciso valorizar os comerciários.

Nosso time não vai recuar. Precisamos partir para o ataque, mostrar nossa insatisfação e cobrar dos patrões um reajuste digno. Agora é hora da gente se posicionar. Converse com seus colegas pra gente manter uma grande mobilização. O Sindicato vai percorrer os centros comerciais para alertar os trabalhadores contra esse absurdo que querem fazer com os comerciários. Vamos pra cima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × dois =