Sindicato insiste em melhorias no acordo coletivo com o Guanabara

O Sindicato realizou nesta semana mais uma reunião com representantes patronais do Guanabara, para discutir as pautas de renovação do acordo coletivo propostas na semana passada. Porém, como era esperado, os patrões se mostraram mais uma vez inflexíveis às propostas para ampliar os direitos dos comerciários.

O presidente do Sindicato dos Comerciários, Márcio Ayer, criticou a postura da empresa. “Essa contraproposta pífia é um desrespeito com os comerciários, principalmente em meio a essa inflação pela qual estamos passando. O preço de tudo subiu, e o aumento só pode ser de R$ 5,00 ou R$ 10,00? Não dá! Entendemos o momento de crise que ainda enfrentamos no país, mas é preciso compreender também que a crise sempre pesa mais no bolso do trabalhador”, afirmou.

Os pontos conflitantes foram as propostas de mudança no pagamento e na jornada aos domingos e feriados. A empresa só concordou em pagar, R$ 60 para domingo e R$ 65,00 para o feriado. A proposta do Sindicato é de redução da jornada para 06h e pela volta do abono de 100%. Mas, ao contrário do que foi proposto, os patrões querem manter a carga horária de 08h mesmo aos domingos e feriados, pagando somente R$ 5,00 a mais por isso.

O Sindicato também propôs aumento no valor da cesta básica, que passaria de R$ 120,00 para R$ 180,00, porém a empresa só quer aumentar para R$ 130,00. A ideia inicial era um cartão de uso livre do trabalhador, podendo ser utilizado dentro ou fora do estabelecimento. Porém, a empresa também negou esse pedido, e ainda quer manter os mesmos critérios de acesso ao cartão, em que os trabalhadores não podem faltar nem se atrasar no trabalho que já perdem o direito à cesta básica.

Entre as pautas aprovadas, esteve a concordância pela renovação do acordo coletivo a cada 2 anos e a inclusão da obrigatoriedade da homologação no Sindicato após 1 ano de contrato de trabalho. Portanto, esses pontos passam a valer a partir do momento da aprovação do acordo coletivo.

Por conta disso, as negociações com o Guanabara seguem em curso, e o Sindicato se mantém na luta pela aprovação de um melhor acordo coletivo. O próximo encontro está marcado para a próxima terça-feira (29/03), na sede do Sindicato, na Lapa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

15 − 8 =