Sindicato solicitou à justiça suspensão do uso obrigatório do protetor facial no Mundial

postado em: Notícias, Notícias de Destaque, Saúde | 0

Ainda em março de 2020, no início da pandemia, o Sindicato entrou com uma ação contra o supermercado Mundial para que a empresa fosse obrigada a criar medidas para preservar a saúde dos seus funcionários. Uma delas foi a obrigatoriedade do uso do protetor facial. Mas agora, diante da redução do número de casos e do avanço da vacinação, esse uso fica desobrigado.

“Entramos com essa ação logo no começo da pandemia, como forma de preservar a saúde dos comerciários. Felizmente, hoje assistimos a redução de casos e eficácia da vacina, inclusive com comerciários e comerciárias que já tomaram duas ou três doses. Com isso, perde-se a necessidade do uso obrigatório do protetor facial, como muitos trabalhadores já vinham nos solicitando”, avalia Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários. 

Supermercado Guanabara

No supermercado Guanabara, a empresa já retirou o uso do protetor facial, mas manteve o uso de máscara para os trabalhadores que assim desejarem. Já nos setores de laticínios e padaria, os funcionários continuarão de máscara.

Vale lembrar que os trabalhadores que desejarem podem continuar usando máscara ou protetor facial, como forma de preservar a saúde.

Cuidados com a saúde

Apesar da prefeitura do Rio suspender o uso obrigatório de máscaras em ambientes fechados, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva considerou precoce a medida, principalmente no transporte coletivo. A Fiocruz se manifestou no mesmo sentido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

12 − onze =