Espanha revoga reforma trabalhista que inspirou Michel Temer no Brasil

postado em: Emprego, Notícias, Notícias de Destaque | 0

O acordo na Espanha foi feito entre sindicatos, trabalhadores, partidos e empresas. Com isso, o país europeu inicia 2022 devolvendo para os trabalhadores direitos históricos. 

Espanha

“Desde que aprovada, essa ‘deforma’ precarizou condições de trabalho, aumentou a informalidade, facilitou demissões, promoveu salários mal pagos e negociação direta com os patrões (com os trabalhadores sempre perdendo). Venderam a ideia que a reforma reduziria custos de contratações, gerando milhões de empregos, mas cadê? Hoje a fila de desempregados está em 13 milhões”, critica Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

Aqui no Brasil a Reforma Trabalhista foi aprovada em 2017, também prometendo gerar empregos, mas o que se viu foram só cortes de direitos.

Na época, o Sindicato ocupou as ruas, junto a muitas outras entidades trabalhistas, e lutou muito para impedir esse retrocesso. 

Mudanças na Espanha

Na Espanha, a mudança pretende acabar com os abusos de contratações temporárias e estimular contratos por tempo indeterminado, o que dá mais segurança aos trabalhadores. 

Também será extinto o trabalho intermitente, aquele em que o trabalhador é contratado apenas por um serviço determinado, sem quaisquer outros direitos. Outro ponto importante é coibir as terceirizações, um modelo que também se alastrou pelo Brasil.

LEIA MAIS: Espanha revoga reforma trabalhista que precarizou trabalho e não criou empregos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × dois =