Presidente da Fiocruz recebe Medalha Tiradentes na Alerj

postado em: Notícias, Notícias de Destaque, Saúde | 0
Presidente do Sindicato, Márcio Ayer, ao lado da homenageada, Dra. Nísia

A presidente da Fiocruz foi homenageada nesta sexta, na Alerj,  em solenidade marcada por muita emoção. Nísia Trindade recebeu a Medalha Tiradentes, a mais alta honraria do Estado, das mãos da Deputada Enfermeira Rejane, propositora da condecoração, por seu relevante trabalho frente à instituição, especialmente nos últimos dois anos, no enfrentamento à Covid19.

“A entrega desta medalha acontece em um momento muito oportuno. Infelizmente, por conta de um movimento negacionista que tem o presidente da república à frente, promoveu grandes absurdos nesta pandemia, negando a importância da vacina. Por isso, a Fiocruz foi tão fundamental por promover conhecimento e ciência para vencermos a Covid. A Dra. Nísia Trindade, por sua condução na Fiocruz, merece todos os elogios”, afirma Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários, que esteve na solenidade.

Homenagem

Sentindo-se acarinhada por tantos elogios, a Dra. Nísia Trindade, se disse honrada por tanto reconhecimento, ressalvando que o momento era de muita emoção, mas também difícil por pensar em tantas perdas ao longo dessa tragédia sanitária: 

“Agradeço à Deputada Enfermeira Rejane, aos deputados e deputadas, à Alerj, à academia, aos amigos, familiares, às representações sindicais e às instituições científicas que tornaram esse momento possível.  Me vejo como representante de uma convicção na saúde coletiva e na democracia. Ninguém constrói um trabalho como esse sem a luz da tradição e do compromisso com a sociedade”.  

A Deputada Enfermeira Rejane afirmou sua satisfação em  homenagear uma das mulheres de maior destaque na condução da ciência brasileira:

“É nosso reconhecimento à liderança dessa mulher brilhante, incentivadora da pesquisa, da ciência, da inovação, gestora de destaque internacional que é firme em manter o compromisso da Fiocruz com a sociedade, com a luta  pela saúde pública e confiando que para preservar a vida valem todos os esforços. Agradeço por ter um pedacinho da Fiocruz dentro de nós, com a vacina AstraZeneca, pela oportunidade de termos tomado a vacina e sobrevivermos a essa pandemia”. 

Sob a gestão da Dra. Nísia Trindade, primeira mulher a presidir a instituição em 116 anos, a Fiocruz assumiu a produção da vacina contra a Covid junto com a farmacêutica AstraZeneca, numa parceria com a Universidade de Oxford. Isso possibilitou, por meio de um acordo de transferência de tecnologia, processar os ingredientes farmacêuticos ativos (IFAs) para a produção de mais de 100 milhões de doses do imunizante neste ano. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =