Patrões de supermercados e hortifrutis mantêm proposta menor do que a inflação

postado em: Campanha Salarial, Notícias | 0

Na segunda rodada de negociação os patrões mostraram novamente que não pretendem ceder o reajuste merecido pelos trabalhadores. Foi apresentada uma proposta para pagar apenas 40% da inflação em maio, e mais 40% em novembro. Eles só podem estar de brincadeira, pois não querem nem mesmo dar o total da inflação.

“Mais uma vez recusamos de imediato a proposta. Ela não contempla sequer a inflação do período e não valoriza esses trabalhadores que se dedicam diariamente, enfrentando os supermercados cheios, com alta exposição ao coronavírus. Pedimos que os patrões repensem e mostrem que desejam conceder um reajuste melhor”, avalia Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

O Sindicato manteve a proposta original, aprovada pelos trabalhadores em assembleia, de aumento salarial de 10%. A inflação do período ainda não foi divulgada, mas deve ficar em 7,5%.

“Os supermercados repassam todos os aumentos para o preço final que vai para o consumidor. Isso a gente vê sempre quando faz compras. Tudo subiu de preço, principalmente os alimentos. Agora é hora de cobrar o reajuste dos funcionários, que merecem um salário melhor. Os trabalhadores precisam cobrar dos patrões para que esse acordo seja fechado o quanto antes e com um índice justo para todos”, finaliza Márcio Ayer.

Leia também: Donos de supermercados querem achatar mais salário dos trabalhadores

Donos de supermercados querem achatar mais salário dos trabalhadoresComerciários do Rio (secrj.org.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =