Rio prorroga restrições até quinta e altera medidas a partir desta sexta

postado em: Notícias, Notícias de Destaque | 0

Prefeitura do Rio publicou um novo decreto na sexta-feira, 2, que mantém as restrições na cidade até a próxima quinta-feira, dia 8. A partir da sexta, dia 9, haverá liberação para o funcionamento das 10h às 18h, para os serviços não essenciais. Após o término dos 10 dias de parada emergencial e feriados antecipados, em função dos altos índices de contaminações pelo coronavírus, agora, as restrições ganham mais 10 dias, com duração prevista até o dia 19.

Para o presidente do Sindicato dos Comerciários, Márcio Ayer, o decreto busca preservar a vida dos trabalhadores. “Essas medidas recuam e avançam de acordo com os resultados. Estamos falando de mortes que podem ser evitadas, de vidas que não podem se tornar apenas estatísticas”, explicou.

Estava previsto no decreto, a reabertura de escolas municipais nesta segunda, 5, de forma administrativa e, a partir de terça, de forma presencial. Mas uma decisão da Justiça do Rio suspendeu na noite deste domingo,4, o retorno às aulas presenciais em toda a capital.

Os serviços considerados essenciais continuam liberados para o funcionamento, como supermercados, hortifrutis, óticas, lojas de material de construção e funerárias.

Até quinta-feira, 9, pouca coisa muda:  

O que permanece proíbido: 

  • Ficar na areia da praia
  • Comércio de ambulantes
  • Danceterias e boates
  • Entrada de ônibus intermunicipais fretados com turistas
  • Eventos
  • Parques e cachoeiras
  • Festas públicas e particulares
  • Rodas de samba
  • Feiras, exposições e congressos
  • Exercícios e esportes coletivos

A prefeitura informou que também não é permitida “pelada” em praças, quadras e afins. Somente atividades individuais estão liberadas.

Algumas regras foram alteradas em relação ao decreto anterior. 

No sábado, bares e restaurantes poderão funcionar com lotação de 40% – era de 50% no decreto anterior;

  • Shoppings não terão mais horário de funcionamento restrito;
  • A permanência em praias, que estava proibida no decreto anterior, não foi citada;
  • As academias também tiveram a lotação máxima reduzida de 50% para 40%.

A fiscalização segue a cargo da Secretaria Municipal de Ordem Pública, da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × quatro =