Mesmo sem controle da pandemia, Rio amplia flexibilização no comércio

postado em: Notícias, Saúde | 0

No mesmo dia que o Brasil ultrapassou a marca de 2 milhões de infectados e mais de 76 mil mortes na pandemia, a Prefeitura do Rio anunciou o avanço nas medidas de flexibilização. Agora o comércio de rua pode funcionar com ? da capacidade, o mesmo vale para os shoppings e os estacionamentos. Na capital carioca são mais de 65.500 casos confirmados e 7.550 mortos.

fiscalização
Fiscalização no Mercadão de Madureira

“A prefeitura do Rio manteve a flexibilização das medidas de isolamento, mesmo com a pandemia ainda sem controle. O Sindicato está fazendo o seu papel, fiscalizando as lojas para saber se os comerciários e as comerciárias estão recebendo toda proteção necessária. A prefeitura também deveria olhar a situação do transporte público, que continua com aglomeração, sem manter o distanciamento recomendado, pois nesse trajeto entre a casa e o trabalho, muito ficam expostos”, alerta Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

Fiscalização nas lojas

No último dia 15, o Sindicato dos Comerciários esteve no Mercadão de Madureira e no Madureira Shopping para verificar se todas as medidas de segurança para os trabalhadores estão sendo tomadas, como fornecimento de álcool gel, distanciamento dentro do comércio e fornecimento de máscaras em quantidade suficiente, entre outros itens. Algumas lojas foram notificadas pela fiscalização.

A prefeitura liberou os shoppings para funcionarem das 12h às 22h. Já o comércio de rua pode abrir a partir de 11h, sem restrição do horário de fechamento. Aos sábados, é permitido abrir a partir de 9h.  

Denúncias sobre a pandemia

O canal da Covid-19 do Sindicato continua funcionando. Por ele, é possível fazer denúncias por WhatsApp (21) 96465-5930 ou pelo e-mail covid19@secrj.org.br, com o anonimato garantido. Através desses contatos os comerciários poderão informar sobre óbitos, trabalhadores doentes e com sintomas. 

O Sindicato também recebe denúncias de descumprimento das normas de segurança, como aglomeração, falta do uso de máscaras e materiais de higiene, a distância entre as pessoas e assédio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + vinte =