Comerciários do Guanabara aprovam acordo

postado em: Benefícios, Notícias | 0

Após cinco assembleias, com a participação de mais de 1.500 trabalhadores do Guanabara e depois de longos debates, foi aprovada por ampla maioria a proposta de acordo da empresa. Nos três dias de assembleias, os funcionários do supermercado puderam tirar suas dúvidas e entender melhor o que estava em negociação.

“Foram assembleias vitoriosas, envolvendo muitos funcionários do Guanabara. Nas negociações conseguimos avançar em diversos pontos e trazer uma proposta, que pode não ser a ideal, mas foi a que garantiu a diminuição dos impactos, uma vez que a reforma trabalhista e as medidas provisórias do governo trouxeram muitas perdas para os trabalhadores. Dentro de uma situação de crise, onde impedimos a demissão de mais de 4 mil trabalhadores do Guanabara, consideramos o resultado satisfatório”, declara Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários. 

“Agora precisamos fiscalizar para que tudo seja cumprido e cobrar do Guanabara melhorias em outros pontos que tratam das condições de trabalho dentro da empresa e que foram trazidos pelos trabalhadores. Nossa mobilização apenas começou, em breve iniciaremos a campanha salarial, onde queremos ter avanços, e para isso contamos com a participação de todos os comerciários”, define Márcio Ayer.

Veja os pontos aprovados no acordo: 

– Desde o decreto do presidente Temer, que tornou os supermercados serviço essencial, as empresas deixaram de ser obrigadas a pagar o 100% nos domingos, que era feito apenas por uma decisão do supermercado. Agora será pago o valor de R$ 55 no cartão alimentação para quem trabalhar aos domingos.

– O governo federal também editou medidas que liberaram o serviço aos domingos e feriados, tornando esses dias como qualquer outro. O Guanabara vinha pagando os 100% no feriado, porém sem ser obrigado. A nossa convenção coletiva determina o pagamento de R$ 36,77 por feriado trabalhado. Na negociação, o Sindicato conseguiu elevar esse valor para R$ 60 no cartão alimentação.

– Cesta básica: o Guanabara oferecia uma sacola com mantimentos, escolhidos pela própria empresa, no valor de aproximadamente R$ 62. Foi aprovado na assembleia o valor de R$ 85 em cartão alimentação, com o funcionário podendo comprar os produtos desejados em qualquer loja do Guanabara. Porém,  alertado pelos comerciários de que a cesta oferecida antes era pelo preço de custo, o Sindicato questionou o Guanabara,  que concordou em elevar ainda mais o valor do cartão, chegando a R$ 100,00.

Os funcionários do Guanabara continuam com seus direitos de folga na semana que trabalhar no domingo e folga em até 30 dias quando prestar serviço no feriado.

Jornada 12×36

No caso da jornada 12×36, o Sindicato garantiu alguns direitos em favor dos trabalhadores,  que não estão previstos na reforma trabalhista aprovada em 2017: 

– Aqueles que se enquadrarem na jornada 12×36 terão garantia de emprego por 12 meses.

– Quem estiver nesta jornada e a escala cair no feriado, receberá o valor de R$ 60 no cartão alimentação.

–  O horário de almoço está incluído nas 12 horas de trabalho.

– Não haverá hora-extra nesta jornada.

Nem todos os setores de supermercado mudarão para a jornada 12×36. Essa decisão caberá ao supermercado, que terá um período de até 120 dias para fazer um estudo.

– O valor/hora de trabalho é o mesmo para quem tem contrato de 220 horas. Porém, nesta jornada o número de horas trabalhadas é menor e o salário será proporcional.

– Homologações: foi garantido que as homologações para quem tem mais de 12 meses na empresa sejam feitas no Sindicato, que assim poderá fiscalizar as demissões e verificar se tudo está sendo pago nas rescisões.

Se ficou dúvida em relação ao acordo, entre em contato com o Sindicato. Os diretores estão prontos para tirar dúvidas que ainda possam existir. Nosso departamento jurídico também está pronto para recebê-los.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =