Negociações avançam com Guanabara, mas ainda precisa melhorar

postado em: Direitos, Notícias | 0

Depois de várias reuniões na Superintendência Regional do Trabalho, as negociações com o Guanabara apresentaram alguns avanços. O supermercado recuou e decidiu não demitir 4 mil funcionários, diminuindo para 1.500, que é o fluxo de cada ano do supermercado. Porém, para o Sindicato ainda pode melhorar.

“A proposta do Guanabara já preserva a maior parte dos empregos, mas ainda não estamos satisfeitos para levar a proposta para a assembleia. Esperamos que a próxima reunião seja a última para levarmos, finalmente, para a assembleia com os trabalhadores. Só aí vamos apresentar cada ponto negociado com a empresa, para que assim cada comerciário possa definir o que é melhor”, define Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio.

O supermercado também avançou no valor a ser pago nos feriados e domingos, de acordo com a proposta anterior. Para o trabalho no feriado, o valor a ser pago passou de R$ 50,00 para R$ 60,00, em vale compras. No domingo, a proposta passou de R$ 45,00 para R$ 55,00. Porém, o Sindicato cobrou que esses valores não sejam pagos em vale, mas em dinheiro, dando liberdade para o trabalhador escolher o lugar que deseja comprar.

O Guanabara se comprometeu a implantar o Benefício Social Familiar (BSF), pago pela empresa. O BSF tem como objetivo ajudar financeiramente os trabalhadores em diversos momentos, como nascimento de filhos, casamento, acidentes, doenças, evitando que a família fique desamparada por falta de recurso financeiros. Na negociação, o Sindicato também solicitou a inclusão de plano de saúde para seus funcionários.

O Sindicato ainda cobrou que as homologações sejam feitas na entidade para quem tem mais de 12 meses na empresa. Desta forma, será possível fiscalizar e garantir os direitos dos trabalhadores que forem demitidos.

O Guanabara manteve a proposta da jornada 12×36, como já consta na convenção coletiva de trabalho, que poderia ser implantada em 120 dias após a assinatura deste acordo. Os comerciários que forem enquadrados nesta nova jornada e trabalharem nos feriados também receberão o valor de R$ 60,00. Os comerciários que passarem para esta nova jornada de trabalho terão a estabilidade garantida por 12 meses.

No dia 2 de março, haverá uma última rodada de negociação para em seguida ser convocada a assembleia dos trabalhadores.

Antes de ocorrer a assembleia com os trabalhadores, o Sindicato estará nos supermercados Guanabara conversando com os funcionários, com material específico sobre a proposta da empresa. Fique atento!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + oito =