Abuso: patrão colocava no bolso o lanche do trabalhador

postado em: Notícias | 0
A fachada da loja na Praça Saens, importante centro de comércio da Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio. Foto: Douglas de Freitas/ Comerciários

Durante atividade da Campanha Salarial na manhã desta quarta-feira (18/7) na Tijuca, Zona Norte do Rio, o Sindicato descobriu um abuso patronal dos mais grosseiros. Durante anos, o dono da loja Marqs Modas colocou no bolso o valor do lanche que deveria ter pago aos funcionários pelo trabalho aos sábados. Os trabalhadores sequer sabiam que tinham direito ao valor, atualmente fixado em R$ 18.

Pego com a boca na botija, o patrão foi pressionado a pagar na hora aos seis funcionários da loja, em dinheiro, o valor acumulado dos lanches dos últimos três sábados.

“Ele se comprometeu a pagar tudo de agora em diante e também pagou os sábados deste mês. Essa ‘bondade’ não vai impedir o Sindicato de cobrar, até na Justiça se for preciso, o pagamento retroativo de todos os lanches não recebidos pelos trabalhadores”, alfinetou a diretora do Sindicato Daniele Moretti, que descobriu a irregularidade em conversas com os funcionários. “O certo é ele pagar pelo menos desde maio do ano passado, quando entrou em vigor a última CCT assinada com o Sindilojas. Nosso Departamento Jurídico vai analisar”, acrescentou o diretor sindical Douglas de Freitas.

Este trabalho de fiscalização é fundamental para garantir os direitos dos trabalhadores. O pagamento do lanche é um direito para todo comerciário do Rio que trabalha aos sábados (após às 14h30), domingos e feriados, isso independente do tamanho da empresa. Se o patrão não pagar e o Sindicato ficar sabendo, nosso Jurídico parte pra cima dele”, acrescentou o diretor Marcelo Max, que também participou da atividade na Tijuca, ao lado dos também diretores Rosângela Rocha e Vinícius Oliveira.

Jurídico e Denúncia – O Departamento Jurídico do Sindicato é especializado em direito trabalhista e atende gratuitamente todos os comerciários do Rio. O atendimento é presencial, por ordem de chegada, aqui na sede do Sindicato (R. André Cavalcanti, 33 – Lapa), de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Mais informações pelos telefones (21) 3266-4168 ou 3266-4155. Também há atendimento na subsede Campo Grande (R. Iaçu, 74 – próximo à rodoviária), às segundas, quartas e sextas-feiras, das 10h às 16h, e BarraShopping, às sextas-feiras, das 9h às 16h. Na subsede de Madureira (R. Américo Brasiliense, 158) o atendimento é às terças-feiras, das 8h às 16h.

Caso preferir, faça uma denúncia formal para que a fiscalização do Sindicato vá até sua loja. Acesse secrj.org.br/denuncias e preencha todos campos com cuidado. Ou então envie um email para denuncia@secrj.org.br. Ao relatar o que ocorre na empresa, coloque os detalhes, há quanto tempo isso acontece, se é com todos os funcionários, etc. As denúncias são anônimas. Sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − oito =