21/8, Dia do Comerciário em Miguel Pereira e Paty do Alferes

postado em: Notícias | 0

Venha comemorar o Dia do Comerciário na Fazenda Vila Rica, a colônia de férias do Sindicato em Paty do Alferes. Vai ter churrasco, pagode, sorteio de brindes, recreação para as crianças e muita animação para os sócios do Sindicato e seus dependentes. Combine com os colegas da firma e chega junto! Quem quiser, pode se sindicalizar na hora.

Comemoração do Dia do Comerciário na Fazenda Vila Rica

Dia 21/8 (segunda-feira), das 12h às 16h

Rua Arlindo José Lisboa, 2.632 – Avelar – Paty do Alferes

Entrada grátis para sócios e dependentes!

 

Dia do Comércio, um marco de luta

Em 1932, liderados pelos comerciários, milhares de trabalhadores cercaram o Palácio do Catete para exigir, do então presidente Getúlio Vargas, a jornada de oito horas diárias e o descanso aos domingos. Vargas cedeu à pressão dos trabalhadores e publicou o decreto que acabou com a carga horária de 12 horas e instituiu o repouso semanal remunerado.

O Dia do Comerciário, comemorado em Miguel Pereira e Paty do Alferes em 21 de agosto, é uma data para lembrar desta grande conquista da classe trabalhadora brasileira. Dia de celebrar o exemplo daqueles bravos companheiros comerciários que até hoje inspiram nossas lutas contra a exploração, os baixos salários e as precárias condições de trabalho.

Mais do que comemorar o passado, a data cobra uma reflexão sobre as lutas do presente. A folga remunerada aos domingos há anos foi vendida aos patrões pela antiga gestão do Sindicato. O prejuízo pode ficar ainda maior caso realmente passe a vigorar o decreto do ilegítimo Michel Temer, editado na última quarta-feira (16/8), que “torna essencial a atividade dos supermercados”. A medida coloca em risco as contrapartidas para os trabalhadores de supermercados que abrem aos domingos, como auxílio-refeição, adicional sobre as horas trabalhadas e folga adicional. Sem falar na ampla retirada de direitos que deve começar a acontecer, a partir de novembro, quando entrar em vigor a tal reforma trabalhista do Temer.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 + 17 =