Mundial: Sindicato garante indenização pelo corte de horas-extras

postado em: Notícias | 0

Após cobranças do Sindicato, o supermercado Mundial veio até nossa sede detalhar o processo de supressão das horas-extras dos seus funcionários. A empresa avisou que cortaria as horas, mas só se posicionou pelas indenizações depois da pressão do Sindicato. Após a reunião, o Mundial se comprometeu a pagar o que deve aos trabalhadores nas seguintes datas: 31 de maio, 30 de junho e 31 de julho de 2017. Também se comprometeu em não aumentar a média mensal de demissões até o fim deste ano.

“Vamos ficar em cima para fiscalizar o pagamento. Nosso Setor de Homologação também vai ficar atento às demissões do Mundial durante esse período. O nosso compromisso maior é com os trabalhadores que denunciaram e participaram ativamente para que a gente conseguisse justiça com as indenizações e também a manutenção dos empregos. O que tem sido uma preocupação constante dos comerciários da empresa”, explicou o presidente do Sindicato, Márcio Ayer.

Indenização – A Súmula 291 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) não proíbe a supressão, mas garante uma indenização caso as horas extras habituais sejam retiradas. A supressão das horas extras será total para alguns funcionários e parcial para outros. Para cada ano trabalhado com a jornada extra, o funcionário do Mundial tem direito ao valor de um mês das horas suprimidas. O cálculo será feito individualmente, pois deve levar em consideração a média das horas extras nos últimos doze meses anteriores à mudança, multiplicada pelo valor da hora extra do dia da supressão.

O Sindicato solicitou que seja encaminhado à diretoria o comprovante dos pagamentos por amostragem, no prazo de cinco dias após a data de pagamento. Caso ocorra demissão de empregados no curso do parcelamento da indenização, ela será quitada na rescisão do contrato de trabalho. O Sindicato também apurou que em muitas lojas gerentes estariam dando informações diferentes das que foram acordadas entre o Sindicato e a empresa. Vale o que está escrito! Caso algum funcionário tenha dúvidas em relação ao cálculo, o melhor caminho para você esclarecer questão será procurar nosso Departamento Jurídico. O atendimento é presencial e gratuito, aqui na sede do Sindicato (R. André Cavalcanti, 33 – Lapa), de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30. Também há atendimento na subsede de Campo Grande (segundas e sextas-feiras, das 9h às 16h) e do BarraShopping (às quintas feiras, das 9h às 17h).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × três =