Sindicato fiscaliza jornada de trabalho na Black Friday

postado em: Notícias | 0

Várias equipes de fiscalização do Sindicato dos Comerciários está percorrendo o Rio nessa sexta-feira (25/11) para garantir o respeito à jornada de trabalho durante as promoções da Black Friday. A fiscalização está passando pelos shoppings, supermercados e lojas de ruas que estão abrindo além do seu horário de funcionamento normal. O objetivo da ação evitar os abusos que aconteceram no ano passado durante a maratona de vendas.

Segundo o presidente Márcio Ayer, o Sindicato está nas ruas para garantir o direito do trabalhador. “A Black Friday é importante, mas as empresas não podem achar que virou bagunça e retirar direitos do trabalhador. Estamos nas ruas desde cedo e sabemos que muita coisa vai acontecer hoje. Fique ligado, se o patrão não andar na linha, denuncie ao Sindicato”, disse o dirigente durante ação de fiscalização no Barra Shopping.  

O patrão sabe – Na última quarta, o Sindicato exigiu do Sindilojas que todos os patrões lojistas do comércio fossem orientados sobre a necessidade de se respeitar os direitos trabalhistas. O patrão não pode ter a desculpa de que não sabia, o mesmo vale para gerentes e supervisores. Não se deixe enganar! A loja que quiser abrir por mais horas nesse período vai ter que respeitar:

  • a jornada definida no contrato de trabalho, que pode ser de, no máximo, 8 horas/ dia;
  • o limite de 2 horas extras por dia;
  • nos feriados, a jornada máxima de 6 horas;
  • aos domingos, a jornada máxima de 7 horas e 20 minutos;
  • o intervalo mínimo de 11 horas entre as jornadas;
  • o repouso semanal remunerado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − dezoito =