Material de construção: mais 30 dias para negociar

postado em: Notícias | 0
Sedic Sincomac
Da direita para a esquerda da imagem o diretor jurídico Edson Machado, o presidente Márcio Ayer e os advogados Henrique Lima e Carlos Henrique de Carvalho

O presidente Márcio Ayer e o diretor jurídico Edson Machado representaram o Sindicato dos Comerciários na tarde desta terça-feira (29) em audiência na Sessão Especializada em Dissídios Coletivos (Sedic) do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Em pauta, o adiamento por 30 dias do dissídio coletivo ajuizado pelo Sindicato, diante a possibilidade de fechamento de um acordo para a assinatura de convenção coletiva de trabalho com o Sindicato do Comércio Atacadista de Material de Construção do Município do Rio de Janeiro.

Mediante a concordância de ambas as partes, a desembargadora Edith Tourinho concordou com o adiamento. “Na prática, ganhamos tempo para melhorar os termos da convenção coletiva que estamos construindo com o sindicato patronal. A negociação já está adiantada. Queremos garantir reajuste dos salários acima da inflação, fim do piso diferenciado para os contratos de experiência, o aumento no valor do tíquete alimentação fornecido nos finais de semana e outros benefícios para os trabalhadores”, comentou o presidente Márcio Ayer ao final da audiência, na qual os dirigentes foram acompanhados pelos advogados Carlos Henrique de Carvalho e Henrique Lima.

Entenda o dissídio – Todos os anos, nas proximidades da data base de cada categoria econômica, as negociações entre patrões e trabalhadores em torno do reajuste salarial e outros temas normalmente resultam numa convenção coletiva de trabalho. No entanto, quando as partes não chegam a um acordo até a data base, a decisão é enviada à Justiça do Trabalho por meio de ações conhecidas como dissídios coletivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =