Atacadistas de material de construção entram na luta

postado em: Notícias | 0

Na primeira assembleia realizada pela nova gestão do SECRJ, o presidente Márcio Ayer reafirmou o compromisso da diretoria coma retomada da luta dos trabalhadores do comércio. “O Sindicato viveu à margem do pensamento dos trabalhadores nos últimos 50 anos. Agora, toma um rumo diferente e volta a se aproximar da categoria. Desta forma, vamos negociar com os empregadores com muito mais força e legitimidade”, disse o presidente na abertura da Assembleia Geral Extraordinária convocada para discutir a pauta salarial que será apresentada pelo SECRJ ao Sindicato do Comércio Atacadista de Material de Construção do Município do Rio de Janeiro.

Dentre as principais reivindicações estão o reajuste salarial de 18%, com o estabelecimento de três faixas de pisos salariais (R$ 1.500, R$ 1.700 e R$ 1.900, conforme a especialização); garantia de R$ 3 mil aos funcionários comissionistas; garantia de aplicação integral de todos os benefícios aos empregados menores de idade; auxílio alimentação no valor mínimo de R$ 25; auxílio funeral de pelo menos R$ 2 mil; auxílio creche no valor de R$ 400; seguro de vida; plano de saúde; garantia de emprego nos 24 meses anteriores à aposentadoria do trabalhador; jornada semanal de 40 horas; e garantia de emprego às gestantes até 180 dias após o fim da licença maternidade.

Colocadas em votação, as propostas foram aprovadas por unanimidade. Agora, com a autorização dada pela Assembleia, o Sindicato vai abrir as conversas com o sindicato patronal. A data base dos trabalhadores do segmento é em setembro. Clique aqui para ler a pauta aprovada completa.

Participação das mulheres – A comerciária Márcia Cristina da Silva, auxiliar de escritório em uma empresa atacadista de tubos e conexões, participou da Assembleia para conhecer o SECRJ, integrar a discussão e levar aos colegas da empresa um pouco mais de informação sobre a atual situação do Sindicato. “Vou dizer a eles que agora vale a pena fazer parte. Vamos apostar! Se essa pauta que aprovamos hoje for vitoriosa, as coisas vão ficar bem melhores para nós”, disse Márcia, destacando o percentual de reajuste e a criação de um auxílio-creche, que ela considera fundamental para o bem estar das mulheres comerciárias.

Também acompanharam a Assembleia o presidente nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, e o presidente da seção estadual da CTB, Ronaldo Leite. Referindo-se à nova diretoria, Araújo disse: “A categoria precisa muito desse empenho que vocês diretores estão tendo para construir uma nova história,  melhorar os salários, as condições de vida, elevar a autoestima e trazer os trabalhadores para dentro do Sindicato. Essa é uma tarefa estratégica para que os trabalhadores participem da luta contra os ataques aos direitos sociais nesse momento de crise econômica mundial”.

Imagem: Rafael Rodrigues/SECRJ

destaque_assembleia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + onze =