Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Via Varejo aumenta lucro nas costas do trabalhador

Ilustração: Chris Boari/ Comerciários

Dona do Ponto Frio e das Casas Bahia, a gigante Via Varejo mostrou no seu balanço anual que teve lucro de R$ 195 milhões em 2017, já descontados salários, impostos e pagamentos a fornecedores. “Eles dizem que o resultado, bem melhor que do ano anterior, veio com aumento das vendas, mas os trabalhadores sabem que o que cresceu pra valer foi a exploração”, dispara o presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio, Márcio Ayer.

Os funcionários da Via Varejo, incluindo diretores do Sindicato, denunciam o aumento das demissões, do acúmulo de função e do assédio moral. “A empresa demitiu todas as analistas de crédito e passou o serviço para as operadoras de caixa. Elas agora tiram nota fiscal, atendem telefone, entrevistam e enviam propostas para análise de crédito. Como não estão preparadas, está dando muita diferença. A fila na loja virou um caos, com muita reclamação dos clientes e estresse para os funcionários”, exemplifica o diretor do Sindicato Renato Bernardino, vendedor das Casas Bahia no NorteShopping.

Sem benefícios – A Via Varejo faturou em 2017 R$ 4,5 bilhões. Apesar disso e da redução do quadro, não anunciou nenhuma melhoria nos benefícios para os funcionários. “Continua nossa briga por um plano de saúde melhor, bem como pelo aumento da cesta básica, que hoje a gente só pode comprar na rede GPA (Extra, Assaí e Pão de Açúcar), mais cara do que a concorrência. Faturaram mais, mas não repartiram com ninguém”, acrescenta o diretor sindical Douglas de Freitas, vendedor no Ponto Frio na Uruguaiana.

Em seu balanço, a empresa também destaca uma “excepcional Black Friday”, sem falar que os funcionários tiveram que trabalhar direto, bem acima dos limites da CLT. Aponta ainda aumento das vendas feitas pela internet, o que também afeta os vendedores comissionistas.

Sem comissão – “Com a confusão na loja e preços menores no site, muita gente prefere comprar pela internet. O vendedor perde duas vezes, porque a venda online não paga comissão, mesmo que a gente entregue os produtos, dê explicações e faça trocas”, conta Bernardino. “Às vezes, o cliente que vai à loja ver o produto, pega toda a informação com o vendedor e ainda compra na nossa frente usando o celular”, diz Daniele Moretti, diretora do Sindicato e funcionária das Casas Bahia em Bangu. O diretor Vinícius Oliveira, vendedor do Ponto Frio em Madureira, também se queixa do “mandrake” feito pela empresa no crediário: “Cobram juros do cliente, mas pagam ao vendedor sobre o valor à vista”. 

A próxima Campanha Salarial está batendo à porta. Tá na hora de decidir pelo quê vamos brigar. O pessoal que trabalha na Via Varejo já mostrou que tem disposição de sobra pra ir à luta. Desde já, estão todos convidados para vir às assembleias, participar e se sindicalizar. Sem participação não tem conquista”, convoca o presidente Márcio.

Raio X da Via Varejo Empresa brasileira fundada em 2010 pela fusão das Casas Bahia (família Klein) ao Ponto Frio (Grupo Pão de Açúcar GPA*). Participação societária: GPA 43,3%, família Klein 27,3%, ações na bolsa de valores 29,3%. Presença: 1.030 lojas em mais de 400 municípios brasileiros, 19 estados e no DF. Quadro de funcionários: 66 mil em todo o país, pelo menos quatro mil no Rio de Janeiro.