Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Trabalhador adoece para a Via Varejo lucrar 1.000% a mais

Arte: Chris Boari

Todo dia surge novo exemplo para explicar a “mágica” feita pela Via Varejo para aumentar em quase 1.000% seus lucros entre 2016 e 2017, no pior momento da crise enfrentada pelo país. Veja o caso dos encarregados administrativos, que agora são chamados de coordenadores de atendimento de loja (CAL). Antes, batiam ponto e trabalhavam 8 horas e 20 minutos. Agora são tratados como gerentes, com várias metas a cumprir, sem horário pra sair e sem receber o adicional de 40% que geralmente é pago no salário dos funcionários em cargos de confiança.

“Eles agora têm horário pra tudo, como se o dia a dia da loja fosse assim, sem nenhum imprevisto. Isso atrapalha o psicológico da pessoa, que acaba não rendendo na função. Semana passada estive nas Casas Bahia de um shopping e vi a encarregada chorando, porque a demanda é muito grande. Aumentaram o trabalho, mas não o salário. Estão explorando e tirando a saúde do trabalhador só para ficarem mais ricos”, denuncia a diretora do Sindicato Daniele Moretti, que é também vendedora das Casas Bahia em Bangu.

CIPAs – Daniele explica que os representantes dos trabalhadores nas CIPAs (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes), responsáveis por observar questões de saúde e segurança no ambiente de trabalho, sequer têm condições de denunciar a situação. “As CIPAs deveriam tratar desses problemas. O problema é que as Comissões são sempre presididas pelos funcionários indicados pelos gerentes, que controlam com mão de ferro o que entra e o que fica de fora dos relatórios. Por isso somos nós, enquanto Sindicato, que temos que denunciar essas perdas de direitos”, afirma a diretora.

“O GPA (Grupo Pão de Açúcar), que controla a Via Varejo, anunciou esta semana mudanças no alto escalão. Vamos tentar contato com os novos executivos para buscar uma solução justa. Nosso Departamento Jurídico estuda outras medidas que serão tomadas caso essas conversas não avancem. Nenhuma empresa tem o direito de prejudicar a saúde dos trabalhadores de olho grande no lucro”, pontua o presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio, Márcio Ayer.

Lucro “monstro” – Dona do Ponto Frio e das Casas Bahia, a gigante Via Varejo mostrou no seu balanço anual que teve lucro de R$ 195 milhões em 2017, já descontados salários, impostos e pagamentos a fornecedores. Só nos últimos quatro meses do ano, o lucro líquido foi de R$ 129 milhões. No mesmo período de 2016, havia sido de R$ 13 milhões. Clique aqui para saber mais.