Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Sindicato sedia fundação da UNA LGBT-Rio

A diretora nacional da UNA LGBT, Danieli Balbi (de pé) fala aos participantes da assembleia. Foto: Diego Cotta/ Sindicato dos Comerciários do Rio

A diretora nacional da UNA LGBT, Danieli Balbi (de pé) fala aos participantes da assembleia. Foto: Diego Cotta/ Sindicato dos Comerciários do Rio

A seção municipal da União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do Rio de Janeiro (UNA LGBT-Rio) foi fundada nessa segunda-feira (30) na sede do Sindicato dos Comerciários do Rio. A assembleia de fundação, convocada pela diretora nacional da UNA LGBT, Danieli Balbi, elegeu ainda o presidente e o secretário-geral da entidade no Rio. Os comerciários Marcelo Max e Carlos Vagner, que são diretores do Sindicato, foram, respectivamente, escolhidos por unanimidade para os cargos. Ambos se comprometeram a honrar a carta de princípios da UNA e a combater a homofobia e transfobia no cenário municipal, estadual e nacional.

“A fundação da UNA vem trazer fôlego ao movimento LGBT, que passa por um período conturbado no Congresso Nacional com o avanço do conservadorismo e dos obstáculos colocados pela bancada fundamentalista religiosa. Na área do trabalho e emprego, ainda há muito a se avançar. Os preconceitos e discriminações perpetrados pelas empresas ainda são grandes entraves para o acesso de LGBTs ao mercado de trabalho!”, afirmou o presidente da UNA LGBT-Rio e diretor do Sindicato dos Comerciário do Rio, Marcelo Max.

Com a presença de sete diretores do Sindicato, a assembleia também contou com ativistas do movimento sindical e simpatizantes da causa, que relataram suas experiências em relação às opressões sofridas, não somente por eles, mas também por amigos e familiares. “O preconceito é tão forte e entranhado na sociedade que mesmos os heterossexuais sofrem com a homofobia. Pais e filhos, amigos e amigas do mesmo sexo, por exemplo, não podem manifestar afeto publicamente porque correm o risco de serem discriminados violentamente”, lamentou o presidente do Sindicato, Márcio Ayer.

O movimento não para As direções municipais estão tomando posse para que, em breve, a fundação da UNA LGBT estadual aconteça. Os integrantes da entidade também já estão participando das conferências municipais LGBT, que nomearão delegados(as) para as etapas estadual e nacional.“A UNA é fruto do acúmulo da atuação de seus membros no movimento LGBT, cuja necessidade de fundação se dá com o intuito de superar o divisionismo ainda presente dentro das ‘frações’ deste segmento. Além disso, procuramos avançar na compreensão da relação entre o cerceamento que sofre esse segmento e a estrutura injusta e desigual que fundamenta a sociedade de classes, que impede o desenvolvimento da força de trabalho por uma parcela reduzida para apropriar-se de seu produto”, finalizou a diretora nacional Danieli Balbi.

Além dos já mencionados, também participaram da fundação da UNA LGBT-Rio os diretores do Sindicato José Cláudio de Oliveira, Marcelo Black, Edson Machado e Tânia Herthal.  

Ao centro, na primeira fileira da esquerda para a direita, o presidente do Sindicato, Márcio Ayer, o presidente da UNA LGBT-Rio, Marcelo Max, o secretário geral Carlos Vagner, e a diretora nacional da entidade Danieli Balbi. Foto: Diego Cotta/ Sindicato dos Comerciários do Rio

Ao centro, na primeira fileira, da esquerda para a direita, o presidente do Sindicato, Márcio Ayer, o diretor do Sindicato e secretário geral da UNA LGBT-Rio, Carlos Vagner, o diretor do Sindicato e presidente da UNA LGBT-Rio, Marcelo Max, e a diretora nacional da entidade Danieli Balbi. Foto: Diego Cotta/ Sindicato dos Comerciários do Rio

UNA #3

O presidente do Sindicato, Márcio Ayer, fala aos participantes da assembleia. Foto: Diego Cotta/ Sindicato dos Comerciários do Rio