Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Sindicato recebe Dieese para debater impactos da reforma da previdência

Nesta sexta-feira, dia 3 de maio, o Sindicato dos Comerciários recebeu o Dieese para debater os impactos da reforma da previdência na vida dos trabalhadores.

O presidente do Sindicato, Márcio Aeyer, fez uma apresentação dos principais pontos da proposta de reforma, e que irão atingir os trabalhadores. O material será utilizado para a confecção de uma cartilha que será distribuída aos comerciários, detalhando os principais aspectos desta reforma.

Aeyer destacou que a reforma do governo federal prejudica extremamente os trabalhadores, ampliando a idade mínima para se aposentar, o aumento do período mínimo de contribuição de 15 para 20 anos, além de penalizar ainda mais as mulheres.

“Querem que a gente trabalhe mais, pague mais e receba menos quando se aposentar. Os trabalhadores comerciários terão mais dificuldades para obter o benefício da aposentadoria. Nossa categoria tem mais de 50% de mulheres, e as comerciárias dificilmente vão conseguir se aposentar”, ressalta o presidente do Sindicato.  

O supervisor técnico do Dieese, Paulo Jager, apresentou o estudo feito pela instituição e destacou que essa reforma da previdência faz parte do desmonte do papel social do estado, que deveria cuidar da Previdência Social. Paulo falou sobre outras medidas que prejudicam os trabalhadores, como a aprovação do congelamento dos gastos públicos, que atinge educação e saúde, a reforma trabalhista e a terceirização indiscriminada.

O regime de capitalização também foi abordado por ambas as apresentações. Neste modelo, o patrão deixa de contribuir com o INSS, ficando apenas para o trabalhador esta responsabilidade. Na capitalização, o trabalhador que fará a contribuição mensal, não saberá com qual valor poderá contar quando se aposentar, podendo receber menos do que um salário mínimo.

Por todos os pontos prejudiciais para os trabalhadores, o objetivo do Sindicato dos Comerciários é denunciar o quanto é prejudicial para os comerciários essa reforma da previdência e atuar para barrar o andamento dela em Brasília.