Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Saúde do trabalhador também é assunto nosso!

Imagens: Reprodução da internet

Papo reto do presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro, Márcio Ayer – Na história da exploração dos trabalhadores, que ganhou força lá no período da industrialização e continua até hoje, há algo que nunca muda: o patrão só pensa no próprio lucro e faz qualquer coisa para aumentá-lo cada vez. Tirar de nós trabalhadores o tempo em que deveríamos estar com nossas famílias, nos assediar moralmente, estimular a insegurança e a competição doentia com metas surreais? Não tem problema, o patrão topa.

Com todo esse sufoco, para garantir o sustento da família, muitas trabalhadoras e trabalhadores acabam adoecendo. E você? Acha que suas atividades profissionais de alguma forma prejudicam sua saúde? No Brasil, milhares de trabalhadores são afastados do trabalho todos os anos devido a doenças que adquirem na atividade profissional. Os operadores de caixa, por exemplo, enfrentam horas sentados na mesma posição, sem intervalos, o que pode gerar fortes dores nas costas. Em 2016, 116 mil trabalhadores brasileiros foram afastados por esse motivo, muitos deles comerciários. Quando se trabalha de pé, mas sem andar durante várias horas, como no caso dos vendedores, é comum o aparecimento das varizes. Em 2016 foram mais de 43 mil casos registrados pelo INSS.

No mesmo ano, mais de 52 mil brasileiros foram afastamentos do trabalho por conta de depressão e outras doenças psicológicas. Muitas vezes, isso é resultado da pressão excessiva por metas, do assédio moral e até sexual. Outra doença muito comum no comércio é a infecção urinária, que atinge sobretudo as mulheres. É que tem muita loja e supermercado que não deixa a comerciária sair do posto de trabalho nem para ir ao banheiro.

Nosso papel – É aí que o Sindicato pode fazer a diferença. Desde o início da nova gestão, as pautas de reivindicações que apresentamos para a assinatura de acordos e convenções coletivas passaram a incluir cláusulas relacionadas à saúde física e mental dos comerciários. A luta pela melhoria da garantia dos comissionistas na Campanha Salarial 2017, por exemplo, é uma forma de diminuir a pressão sobre um dos profissionais que mais sofre com o assédio moral por parte das empresas. O Sindicato estimula ainda a formação das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs), que toda empresa com mais de 20 funcionários é obrigada por lei a ter.

Em nossa última Convenção Coletiva, conquistamos a redução da compensação do Banco de Horas, que passou de 120 para 90 dias. Essa vitória garante mais tempo de descanso e é uma forma de diminuir o estresse do trabalhador. E esse ano, com a parceria com a Vigilância Sanitária, o Sindicato acompanhou ainda mais as doenças e acidentes de trabalho. A ideia é fiscalizar e até mesmo interromper atividades em que seja verificado o risco à nossa saúde, tais como jornada excessiva, descarregamento irregular, falta de equipamentos de segurança, etc.

O melhor remédio para combater as doenças do trabalho é a participação e a sindicalização. Não fique de fora. Se você ainda não é sócio do Sindicato dos Comerciários, preencha sua ficha agora mesmo.

Leia também: Shopping: onde a flexibilização das leis trabalhistas já chegou