Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Negociação com Sindicato ‘dá asas’ aos trabalhadores da Red Bull

O Sindicato dos Comerciários do Rio reabriu as conversas com a filial carioca da Red Bull, com o objetivo de reeditar o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) que, no ano passado, garantiu aos trabalhadores reajuste acima da inflação. Além do aumento com ganho real, este ano empresa e Sindicato discutem o reajuste do vale refeição, a extensão do auxílio-creche para funcionários homens, incentivos para a contratação de funcionários transexuais e outros benefícios.

Segundo o diretor jurídico do Sindicato, Edson Machado, o diálogo com a empresa flui bem, mas serão feitas novas consultas aos funcionários. “Vamos voltar a conversar a sós com os trabalhadores para debater outras de suas demandas”, comentou Edson Machado, durante reunião com representantes da Red Bull dia 7/2, na sede do Sindicato. “Eles também se comprometem a manter no Sindicato a homologação das rescisões de contrato, o que é muito importante pra gente se certificar de que serão observados todos os direitos em eventuais demissões”, acrescentou o diretor sindical Douglas de Freitas, que também participou da conversa.

Com sede na Áustria, a Red Bull está hoje presente em 135 países. No Brasil, tem escritórios de comercialização da sua bebida energética em Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife, além da matriz em São Paulo, onde se concentram seus departamentos de administração e marketing. No Rio, a unidade é toda focada nas vendas e emprega apenas 36 trabalhadores, mas segundo a gerência de RH há planos para dobrar o quadro em 2018. “No quadro atual pós-reforma trabalhista, os trabalhadores e os sindicatos precisam ter atenção redobrada para a garantia de condições justas de trabalho. Vamos marcar logo essa conversa com os trabalhadores”, comentou o presidente do Sindicato, Márcio Ayer.