Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Governador sanciona Dia de Luta do Comerciário

D.O.

Reprodução do Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, edição de 18/07/2016

O Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro da última segunda-feira (18) publicou a sanção do governador em exercício Francisco Dornelles à Lei 7.396/2016, que cria o Dia Estadual de Luta pela Valorização do Comerciário, a ser comemorado em 18 de junho. A data remete à eleição, no ano passado, da atual diretoria do Sindicato dos Comerciários do Rio, a primeira realizada de forma livre e democrática nos últimos 48 anos de história da entidade.

O projeto que deu origem à nova lei foi aprovado de forma unânime na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), por iniciativa da deputada estadual Enfermeira Rejane (PCdoB). A data não será feriado, mas servirá como marco para comemorações, campanhas sobre direito dos trabalhadores, seminários de valorização profissional e apresentação de reivindicações da categoria.

Entrevista com a deputada Enfermeira Rejane, autora da lei

Comerciários – Qual é a importância da data? Por que incluí-la no calendário oficial?

Deputada Enfermeira Rejane – É preciso consagrar este dia, para que as pessoas jamais se esqueçam de como uma máfia pode prejudicar uma categoria inteira por quase 50 anos. A vitória dessa chapa formada por comerciárias e comerciários de verdade é um marco na luta dos trabalhadores.

Comerciários – No passado os comerciários lideraram lutas importantes para os trabalhadores brasileiros, como a conquista da chamada “semana inglesa” e a redução da jornada de trabalho de 48 para 44 horas semanais. A senhora acredita que o Sindicato dos Comerciários, sob nova direção, poderá recuperar seu protagonismo na luta sindical?

Deputada Enfermeira Rejane – Os comerciários formam a maior categoria de trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro. A eleição dessa nova diretoria demonstrou não só a necessidade, mas o desejo de mudança da categoria que, lutando unida e com representantes de garra, poderá servir, inclusive, como exemplo para outros trabalhadores que se encontram em situação semelhante àquela que o Sindicato dos Comerciários passou durante quase 50 anos!

Comerciários – Para além da realidade apenas dos comerciários, quais são as principais e mais urgentes lutas apontadas para a classe trabalhadora no atual momento político e econômico do país?

Deputada Enfermeira Rejane – O momento é muito delicado. Os trabalhadores estão todos sob a ameaça de terem massacrados seus direitos trabalhistas e previdenciários, com as mudanças propostas pelo governo interino de Michel Temer e a com a possível aprovação no Senado do PLC 30/15, antigo 4330/15, defendido pelos empresários, que flexibiliza a terceirização. Neste processo, as mulheres serão ainda as mais afetadas, porque já estão em situação mais precária e vulnerável no mercado de trabalho. Os salários das terceirizadas são aproximadamente 27% menores dos que as contratadas diretamente e estão sujeitas a uma rotatividade em torno de 45%. A reforma da previdência que quer alterar a idade mínima de aposentadoria, acabando com o tempo de serviço, será ainda mais cruel para as mulheres ao retirar seus cinco anos, porque não leva em consideração o fato da maioria começar a trabalhar muito cedo e ter que responder pela dupla ou tripla jornada que exercem diária e ininterruptamente no mercado e no cuidar das casas, crianças e idosos.

Comerciários, diretores do Sindicato e a deputada Enfermeira Rejane (centro) comemoram a conquista nas escadarias da ALERJ

Comerciários, diretores do Sindicato e a deputada Enfermeira Rejane (centro) comemoram a conquista nas escadarias da ALERJ

 

Leia também: Aprovado na Alerj o Dia Estadual de Luta pela Valorização do Comerciário