Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Feriado de 1º de maio com mais direitos para os trabalhadores

Sábado é Dia Internacional do Trabalhador! Se você vai trabalhar nesse feriado, fique atento aos seus direitos, pois eles são diferentes das demais datas que são feriados. Nossa luta é para que no 1º de maio todo o comércio esteja fechado no Rio, assim como já acontece em Miguel Pereira e Paty do Alferes, onde sábado as lojas e supermercados estarão fechados. Vamos juntos nesta luta. 

feriado

“Estamos em campanha salarial e vamos defender a manutenção dos direitos já conquistados pelos comerciários. São direitos ainda mais essenciais nesse momento de crise que enfrentamos. O Dia Internacional do Trabalhador é uma data importante pra gente, precisamos ser valorizados e nossos direitos respeitados”, declara Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

Para os trabalhadores de lojas de rua e  shopping (Sindilojas), como também as empresas representadas pela Fecomércio, fica determinado:

– Além da folga já assegurada (essa em até 30 dias), será concedida também uma outra folga, preferencialmente no dia do aniversário do funcionário. Não sendo possível neste dia, ela deverá ocorrer em até 90 dias.

Na hipótese de rescisão do contrato de trabalho e não tendo sido possível usufruir da folga prevista, o trabalhador será devidamente indenizado no valor equivalente a 100% do dia efetivamente trabalhado. 

Para os trabalhadores de supermercados e hortifrutis:

  • Ticket alimentação/refeição ou vale-compras no valor de R$ 43,07, que deve ser pago no dia do feriado. Não sendo pago até o fim do mês, a empresa deve pagar no contracheque do mês seguinte ao feriado. 
  • Carga máxima de trabalho de 08 horas, vedada toda e qualquer prorrogação e respeitada a jornada máxima semanal de 44 horas;
  •  Folga remunerada compensatória, em até 30 dias após o dia trabalhado; Caso a empresa não cumpra no prazo previsto, deverá pagar o dia do feriado acrescido de 100%.
  • Refeição e ajuda transporte;