Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Enquadrado, Carrefour vai ter que melhorar ambiente de trabalho

O representante do Carrefour Dr.Milton Piragibe deu explicações ao diretor de Finanças José Cláudio Oliveira.

O representante do Carrefour, Dr.Milton Piragibe (de gravata), deu explicações ao diretor de Finanças, José Cláudio Oliveira (à direita)

Refeitórios sem ventilação, perseguição de funcionários, falta de água limpa, esgotos vazando e exalando odores. Essas foram algumas das denúncias que chegaram ao Sindicato dos Comerciários referentes ao Carrefour da Barra da Tijuca. A equipe de Denúncia foi até à loja para verificar as irregularidades e constatou todas  elas, além de outras como sanitários entupidos, falta de pisos antiderrapantes e uniformes adequados para ingresso nas câmaras frias.

Na ocasião, a loja foi notificada e seu representante legal, Dr. Milton Piragibe, teve que comparecer à sede do Sindicato dos Comerciários para comunicar quais providências foram adotadas para solucionar os problemas encontrados. A reunião aconteceu na última quarta-feira (16) e contou com a presença do diretor de Finanças do Sindicato, José Cláudio de Oliveira.

“Quando fomos averiguar as denúncias, houve resistência por parte da gerente da loja em autorizar nossa entrada. A partir da orientação de nosso presidente Márcio Ayer, é sempre bom lembrar aos patrões que o Sindicato não pode ser impedido de realizar fiscalizações ou de se aproximar de sua categoria, principalmente na apuração de denúncias. Iremos monitorar a loja até que as exigências sejam cumpridas!”, avisou José Cláudio.

Após ouvir o relato sobre as denúncias apuradas, o representante da empresa informou que as questões relacionadas aos sanitários e ventilação foram solucionadas assim que a matriz, localizada em São Paulo, ficou ciente da fiscalização do Sindicato na filial da Barra da Tijuca. O advogado também reconheceu que o Carrefour vai precisar de prazo para realizar as obras que vão melhorar as condições ambientais de trabalho. Quanto ao assédio moral, ele alegou que não tinha conhecimento da prática, mas que vai averiguar internamente.

O Sindicato estipulou prazos para a entrega de documentação e adequação das dependências. Após esse período, uma nova diligência será feita para  verificar se as pendências  foram resolvidas.

Imagem: Diego Cotta/Sindicato dos Comerciários