Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

É hoje! Assembleia Geral às 18h na Sede do SECRJ

Nós ganhamos pouco por tudo o que fazemos pelo comércio. A nossa realidade é de longas jornadas diárias – inclusive aos sábados, domingos e feriados – salários achatados, sem vale refeição ou plano de saúde e, em alguns casos, em situação de grave desrespeito aos direitos trabalhistas. Está na hora de sermos reconhecidos pelo tanto que trabalhamos e nos dedicamos.

E como chegamos nesse ponto?! Controlado durante 48 anos por pelegos e mafiosos, nosso Sindicato não protegia os direitos nem buscava novas conquistas para os comerciários. Mas a Hora da Mudança chegou! Após uma intervenção judicial e uma dura campanha eleitoral, o SECRJ voltou a ser dirigido por comerciários como você, que conhecem o dia a dia da categoria e vão estar na linha de frente da luta por melhores salários e mais direitos.

O que queremos?

  • Reajuste com ganho real no salários;
  • Aumento do piso da categoria;
  • Redução da jornada de trabalho;
  • Fim do Banco de Horas;
  • Auxílio alimentação;
  • Auxílio creche;
  • Plano de saúde e seguro de vida;
  • Garantia de emprego nos 24 meses anteriores à aposentadoria;
  • Benefícios integrais aos empregados menores de idade;
  • Garantia de emprego às gestantes nos seis meses após licença maternidade;
  • E muito mais…

Assembleia Geral – Pra tirar o sono do patrão!

Venha discutir esta pauta de reivindicações com a nova diretoria do SECRJ, na Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no próximo dia 30 de julho (quinta-feira), às 18 horas, na Sede do Sindicato (Rua André Cavalcanti, 33 – Bairro de Fátima).

O que é campanha salarial?

É a luta coletiva e organizada dos trabalhadores, que representados por seu sindicato, somam forças para negociar com os patrões para que suas necessidades  sejam atendidas. O primeiro passo é a criação da pauta de reivindicações, que deve ser aprovada pelos trabalhadores por meio de uma assembleia. A pauta aprovada é apresentada pelo sindicato de negociações com as empresas nas proximidades da data base da categoria. Uma campanha salarial pode levar a três tipos de resultados: acordos coletivos, convenção coletiva e dissídio coletivo.

Algumas expressões usadas quando o assunto é campanha salarial:

  • Acordo coletivo – É o acordo firmado diretamente entre o sindicato dos trabalhadores e um ou mais empregadores, que estabelece as regras e condições de trabalho aplicáveis aos funcionários das empresas que o assinam.
  • Convenção coletiva – É assinada entre o sindicato dos trabalhadores e o sindicato patronal de determinada categoria profissional, que estabelece as regras e condições de trabalho aplicáveis a todos os trabalhadores do segmento.
  • Data base – É o período do ano em que empregados e empregadores se reúnem para negociar os termos dos acordos ou convenções coletivas de trabalho. No caso dos comerciários do Rio, Miguel Pereira e Paty do Alferes, a data base da maioria dos segmentos é o dia 12 de maio. Uma exceção é o segmento dos trabalhadores no comércio atacadista de material de construção, cuja data base é em setembro.
  • Dissídio – Ocorre quando, esgotada a negociação, trabalhadores e patrões não chegam a um acordo sobre reajuste salarial ou outros pontos da pauta de reivindicações. Nesse caso, a situação é encaminhada à Justiça do Trabalho, que fica encarregada de dar a decisão final.
  • Ganho real – É a parcela do reajuste que supera o índice de inflação registrada no ano anterior. Exemplo: se o reajuste for de 10% e a inflação nos últimos 12 meses tiver sido de 8%, o ganho real é de 2%.

Sim, nós podemos! #Vem pra luta

Para sermos capazes de enfrentar os patrões e alcançar resultados mais expressivos nas campanhas salariais, é preciso construir um Sindicato forte. Isso só é possível quando se conta com grande envolvimento da categoria. Venha fazer parte da mudança.

Para se associar, entre em contato pelos telefones (21) 3266-4138/ 4140 para solicitar uma visita dos agentes de sindicalização.

O preço de um Sindicato mais forte é a sua participação!