Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Comerciários fazem bonito na Parada LGBT 2016

Diretores e assessores do Sindicato dos Comerciários durante a Parada LGBT. Imagem: Wellington Santos/ Comerciários

Diretores e assessores do Sindicato dos Comerciários durante a Parada LGBT. Imagem: Wellington Santos/ Comerciários

Pelo segundo ano consecutivo, a nova diretoria do Sindicato dos Comerciários do Rio participou da Parada LGBT do Rio de Janeiro, na orla de Copacabana, que aconteceu no último domingo (11/12). O estande do Sindicato ofereceu atendimento jurídico gratuito aos participantes. O evento, que sofreu com cortes de verbas, foi vitorioso e manteve o tradicional ato político para apresentação das reivindicações dos LGBTs e a grande festa que contou shows das cantoras Ludmila, Lexa, Iza e da DJ Giordana Forte.

Os LGBTs comerciários comemoraram na Parada a inclusão, pela primeira vez, de uma cláusula específica para o segmento nas Convenções Coletivas Trabalho (CCT). A partir de agora os direitos nas CCTs aplicáveis aos cônjuges vão abranger também os companheiros de comerciários em relações homoafetivas. “Essa foi uma conquista importante para dar visibilidade à luta contra o preconceito dentro do ambiente de trabalho,” explicou o presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio, Márcio Ayer.

Atendimento jurídico Segundo o diretor do Sindicato Marcello Max, que também preside a seção carioca da União Nacional LGBT (UNA LGBT-Rio), o movimento passa por um momento muito difícil com ameaças de cortes de verbas em programas essenciais na luta contra o preconceito: “A PEC 55 é uma grande ameaça aos programas que atendem aos LGBTs. Os cortes podem acabar com ações importantes, como a prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, como o HIV/Aids. O momento é de luta e nós estamos prontos pra ela”.

No estande montado pelo Sindicato, muitos LGBTs comerciários fizeram questão de colar o adesivo “comerciárixs”, que já virou tradição no movimento. Advogados da entidade prestaram atendimento jurídico, com orientações especializadas sobre temas como, por exemplo, assédio moral no ambiente de trabalho, casamento gay e adoção de crianças por casais homoafetivos. Marcello Max destaca que o atendimento jurídico continua no Sindicato.  “A comerciária e o comerciário têm assistência jurídica gratuita nas sedes e subsedes. Quem é filiado ao Sindicato têm ainda o direito a atendimento médico/ odontológico e à colônia de férias. Direitos também extensivos aos cônjuges das relações homoafetivas,” completou.

03

Imagem: Wellington Santos/ Comerciários

02

Imagem: Wellington Santos/ Comerciários

Imagem: Wellington Santos/ Comerciários

Imagem: Wellington Santos/ Comerciários