Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Comerciários debatem o “desmonte” das leis trabalhistas

O técnico do Dieese Paulo Jager apresenta um panorama das propostas em tramitação no Congresso Nacional. Foto: Luiz Henrique do Nascimento/Comerciários

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realizou na noite desta terça-feira (13/6), na sede do Sindicato dos Comerciários, debate sobre as mudanças na legislação trabalhista propostas pelo ilegítimo governo de Michel Temer. O técnico do Dieese Paulo Jager apresentou um panorama das propostas em tramitação no Congresso Nacional. Ele salientou os impactos sobre a classe trabalhadora, o movimento sindical e as estruturas do Estado voltadas para as questões trabalhistas, tais como o Ministério Público do Trabalho, a Justiça do Trabalho e o Ministério do Trabalho.

O palestrante propôs a desconstrução do termo “reforma”, na medida em que as mudanças propostas caracterizam antes um “desmonte” ou “deforma” do que um aperfeiçoamento das leis trabalhistas. Para o especialista, a aprovação na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, que aconteceu no mesmo dia da palestra, deu fôlego à tramitação da matéria, aumentando suas chances de aprovação em plenário nas próximas semanas. Uma situação que, na avaliação de Jager e de todas as pessoas da platéia que pediram a palavra, só poderá ser revertida pela pressão popular, nas ruas do país.

O auditório estava cheio e quase toda a diretoria do Sindicato participou do debate, com destaque para as falas contundentes do presidente Márcio Ayer e do diretor José Cláudio de Oliveira. “De uma só vez, os golpistas querem atingir as três pernas que sustentam o equilíbrio entre patrões e empregados: a Lei, a Justiça e a negociação coletiva. Essa ‘deforma’ está sendo feita sob encomenda para legalizar as fraudes dos patrões”, disparou Márcio, que acrescentou: “O cenário político, econômico e social do país é marcado por grandes ameaças às conquistas históricas dos trabalhadores. Nosso Sindicato assume a tarefa de ampliar o debate de ideias sobre os direitos da classe trabalhadora e vai estar sempre nas ruas para defender esses interesses”.

Greve geral O recém eleito presidente estadual da Central das Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-RJ), Paulinho da Rocinha, aproveitou a oportunidade para reforçar a convocação para a GREVE GERAL do próximo dia 30/6, assim como das atividades preparatórias que vão acontecer nas próximas semanas. “Lute agora ou fique sem direitos para sempre! Participe do levante popular contra as reformas de Temer”, convocou.