Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Menu Menu

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro

Notícias

Abaixo as reformas de Temer!

Foto: Wellington Santos/ Comerciários

Papo reto do Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio – Qualquer criança já sabe! O bonde do Temer, que atropelou a CLT com a liberação da terceirização, segue em marcha para tentar esmagar outras conquistas da democracia. Querem acabar com a aposentadoria, as férias, o 13º salário, a irredutibilidade salarial, o salário mínimo, o descanso semanal remunerado e o FGTS, só pra começar!

Por quê tanta maldade? Com as reformas, Temer quer pagar aos ricaços a fatura do golpe que o levou ao poder. Afinal, além de livrar a cara de um monte de corruptos, o Golpe foi armado por dinheiro – o nosso! Patrões, gringos e banqueiros estão interessados em brecar todos os ganhos que tivemos nos últimos anos, tá lembrado?

Disseram que o golpe era para recuperar a economia… enganaram quase todo mundo. O PIB ficou negativo, o desemprego cresceu, menos máquinas estão funcionando e o desespero meteu o pé na porta das nossas casas. Desde que assumiu, Temer só prejudicou os trabalhadores para premiar banqueiros e outros ricaços. Enquanto nossos direitos estão “na reta”, as empresas de telefonia ganharam de presente uma infraestrutura de R$ 40 bilhões, os gringos estão levando o pré-sal a preço de banana e grandes empresários tiveram perdão de R$ 426 bilhões em dívidas com o INSS. E é só o começo!

Que bonito, hein? Será que a gente está interrompendo o governo e o patrãozinho aí?

Lute agora ou fique sem direitos para sempre! Não adianta só reclamar e ficar de braços cruzados enquanto Temer e os ricaços batem sua carteira. Ainda é possível defender nossos direitos, nossas famílias e nosso futuro. Pra isso, só tem um caminho: juntar-se às manifestações de trabalhadoras e trabalhadores que estão acontecendo em todo o Brasil.

Nossa categoria não decidiu pela greve, mas apoiou as paralisações que aconteceram na sexta-feira (28/4). O Sindicato  está nas ruas. Procure nossas bandeiras e venha com a gente! Avise aos colegas de loja. É democrático, é pacífico, é de todos nós!